Data: 27/09/2014

Novo Sandero: um hatch notável

Por: Licináira Barroso

Durante quinze dias, avaliamos a versão top de linha Dynamique 1.6 8V do Novo Sandero, que provou ser um forte candidato para uma vaga de garagem de quem procura por um compacto na faixa dos R$ 40 mil com boa relação custo-benefício. Pintado na nada discreta cor Azul Techno, esse carrinho fez sucesso por onde passou.

NovoSanderoAutoTesteFoto01Desde que lançaram a moda de postar fotos sem maquiagem nas redes sociais, venho recebendo convites para fazer o mesmo. Até a semana passada, essa era uma hipótese incogitável. Afinal, minha vaidade não me permite sequer “pisar o pé fora de casa” sem antes passar ao menos um batonzinho! O que dizer então de sair na foto de cara limpa para todo mundo ver?!

Pois é, mas na última terça-feira, eu estava atrasada. Não tive tempo nem mesmo de colocar o batom na bolsa para passar depois. Entrei no carro de cara lavada, cabelo desgrenhado e sem meus enormes óculos escuros estilo Jacqueline Onassis para tampar o que eu achava ser o rosto da ogra Fiona quando acorda!

O que aconteceu depois, nem eu mesma acreditei: aguardando o semáforo abrir, um rapazinho, bem afeiçoado até, parou seu carro ao lado do meu e me pediu para abaixar o vidro. Pensei: ele deve estar querendo alguma informação do meu carro, afinal, eu estava dirigindo o Novo Sandero, recém-lançado pela Renault no mercado.

Abaixei o vidro e então ele soltou a pérola: “Você é linda!”. Confusa, perguntei: “O que disse?” E ele repetiu: “Você é linda!” Retruquei: “Caramba, achei que você queria saber alguma coisa sobre este carro, o Novo Sandero…” E ele me interrompeu: “O carro também é lindo, mas você é mais!”

Ainda sem acreditar, agradeci o elogio e, antes que a cantada me comprometesse — afinal, já sou uma mulher comprometida –, o sinal ficou verde e arranquei o carro, sumindo da vista do galanteador.NovoSanderoAutoTesteFoto02

A partir daí comecei a observar as pessoas no trânsito. Muitos dos motoristas e pedestres que cruzavam meu caminho ficavam me encarando, como se eu fosse uma artista famosa — e gente boníssima, porque eles sorriam para mim.

Foi então que a ficha caiu! A culpa era toda do Sandero! Esse bendito carrinho azul chamava mais atenção do que alguém com uma melancia na cabeça. E, de alguma forma, deixava quem estava dentro mais bonito!

Já vi isso acontecer com carros mais possantes e caros — afinal, até o Neymar ficou um gato dentro de um Audi R8! Mas em um compacto, ainda por cima de uma marca francesa que não tem muita fama de carros bonitos, foi a primeira vez.

Sandero Foto Corpo Materia 03

EMBELEZADOR SOBRE RODAS

Daí você pode chegar à conclusão: então, para quem estiver com a autoestima em baixa e, coincidentemente, pensando em comprar um compacto na faixa dos 40 mil reais, o Novo Sandero é uma excelente opção? É verdade, mas o compacto da Renault é muito mais do que um carro que rouba a cena nas ruas.

Para começar, ele é gostoso de dirigir. Mesmo não dispondo de tecnologias recentes como duplo comando de válvulas, o propulsor 1.6 8V (veja a ficha técnica no final da matéria) provou, em nossos testes, ter fôlego de sobra tanto nas arrancadas quanto nas retomadas de velocidade, esbanjando torque em baixa rotação.

Sandero Foto Corpo Materia 04Outra qualidade que se destacou em nossa avaliação de 15 dias foi a suspensão. Ela filtra bem as irregularidades do piso, proporcionando muito conforto. Mas sem comprometer a estabilidade. Nos testes de estrada, o carro manteve-se à mão o tempo todo, mesmo quando eu abusava um pouquinho, “entrando mais quente” nas curvas. Por falar nisso, a direção do Novo Sandero ficou ainda mais precisa com a nova assistência variável. O volante, de boa empunhadura, conta com ajuste de altura e trás os comandos do piloto automático (exclusivo da versão Dynamique). Como é comum nos modelos da Renault, os comandos do rádio ficam em uma alavanca atrás do volante, abaixo da alavanca do limpador de para-brisas.

No mais, a ergonomia é excelente, principalmente por conta da nova posição (mais elevada) do ar condicionado e da central multimídia. Esta última, por sinal, é de uma nova geração, a 1.2 Media NAV, que além de dispor de GPS, sistema de som e Bluetooth, conta com as funcionalidades Eco-Coaching e Eco-Scoring, que dão dicas de como dirigir de forma mais econômica e, no final do percurso, avaliam a condução do motorista – tenho que confessar que, nesse quesito, quase fui reprovada, pois dirigi o tempo todo com meus sapatinhos de chumbo… Mesmo assim, a média não foi das piores: 9,1 km/l com gasolina e 7,3 km/l com etanol.

PEQUENO GRANDE CARRO

Apesar de ser classificado como compacto, o Sandero oferece bastante espaço interno. Cinco adultos conseguem se acomodar numa boa. Há, inclusive apoio de cabeça para todos. Mas quem vai no meio do banco de trás tem que se contentar com o cinto de segurança “subabdominável”, ou seja, subabdominal abominável!

Limitado também é o bagageiro. São apenas 320 litros de capacidade – ainda assim, é um dos maiores da categoria. A boa notícia é que seu acesso ficou mais fácil com o comando interno de abertura do porta-malas próximo à porta do motorista. E, para finalizar, um detalhe que merece aplausos é o encaixe do tapete do motorista no assoalho. Como ele fica preso, nunca desliza para os pedais, evitando assim acidentes.

CONCLUSÃO FINAL

Em sua nova geração, o Sandero 1.6 8V provou que é uma boa opção de compra (ele começa em R$ 39.300,00 na versão Expression) para quem procura um carro compacto, de bom desempenho, relativamente econômico e que não precise de muito espaço no bagageiro.

A versão top de linha com todos os opcionais e pintura metálica, como a que avaliamos, é a mais cara (R$ 45.880,00), porém, mais completa. A cor azul é perfeita para quem quer chamar a atenção. Mas se este não for o seu caso, há outras cores disponíveis – bem mais discretas!

FICHA TÉCNICA – NOVO SANDERO 1.6 8V DYNAMIQUE
MotorQuatro tempos, bicombustível (gasolina e/ou etanol), quatro cilindros em linha, 8 válvulas
TraçãoDianteira
Cilindrada1.598 cm³
Potência máxima (ABNT)98 cv (gasolina)@ 5.250 rpm / 106 cv (etanol) @ 5.250 rpm
Torque máximo (ABNT)14,5 kgfm (gasolina) @ 2.850 rpm / 15,5 kgfm (etanol) @ 2.850 rpm
RodasLiga leve
Pneus185/65 R15
Suspensão dianteiraTipo MacPherson, triângulos inferiores, amortecedor hidráulicos telescópicos com molas helicoidais
Suspensão traseiraRodas semi-independentes, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos telescópicos verticais com efeito estabilizador
DireçãoHidráulica, diâmetro giro 10,6m
CâmbioManual, 5 velocidades e marcha ré
Tanque de combustível50 litros
Porta-malas320 litros
Carga útil450 kg
Peso (em ordem de marcha)1.055 kg
Entre eixos2.590 mm
Comprimento4.060 mm
Altura1.536 mm
Largura (sem retrovisores)1.733 mm
Aceleração 0 a 100 km/h11,2 segundos (gasolina) / 11,0 segundos (etanol)
Velocidade máxima177 km/h (gasolina) / 179 km/h (etanol)

Galeria de Fotos

Compartilhe

Deixe o seu comentário