Data: 28/08/2015

Enquanto Seu Lobo, digo, o Novo Tucson não vem…

Por: Licináira Barroso, de São Paulo (SP)

O Hyundai ix35 comercializado na Europa e nos Estados Unidos já não é mais o mesmo. Ele ganhou, recentemente, um novo design, dimensões mais generosas, interior mais moderno e voltou a adotar o nome Tucson (leia em https://autopista.com.br/hyundai-revela-renovado-tucson/).

Mas essa nova geração do SUV sul-coreano ainda não tem data para chegar às concessionárias brasileiras. “Por enquanto, não há nenhuma previsão de trazer esse veículo para o Brasil. Porém estamos estudando essa possibilidade”, garantiu Bernardo Saccaro, gerente de produto da CAOA, importadora exclusiva da marca Hyundai no Brasil.

ix352016_materiafoto01

Enquanto o Novo Tucson não vem, a montadora resolveu investir no atual ix35, que é fabricado em Anápolis, interior de Goiás. Mudou a grade dianteira (agora no formato hexagonal), colocou um novo projetor e fita em LED nos faróis, redesenhou os faróis de neblina, agregou um spoiler dianteiro e trocou as posições das luzes de ré e freio das lanternas traseiras.

comparativo 2015 x 2016 valendo

Além do facelift (o primeiro desde o seu lançamento em 2010), o ix35 passa a oferecer três versões de acabamento. A antiga e única versão do modelo anterior, que custava R$ 99.990,00, passa a ser a intermediária. Porém, mesmo mantendo a mesma lista de equipamentos de série, seu preço aumentou em R$ 10 mil. Facelift carinho esse, heim? Veja como ficou a nova gama do SUV:

COMPARATIVO PRECOS E CONTEUDOS DAS VERSOES

Na verdade houve sim um acréscimo no conteúdo da versão intermediária: os airbags laterais e de cortinas. Mas, esse item só será de série apenas nas primeiras 4.500 unidades fabricadas. Depois disso, essas bolsas infláveis só estarão disponíveis na top de linha, que custa R$ 122.990,00, e que também oferece teto solar duplo panorâmico, ajuste elétrico do banco do motorista, controle de estabilidade e tração, entre outros equipamentos até então inéditos no ix35 fabricado no Brasil.

Apesar dos preços mais salgados, o ix35 – que agora está sendo chamado de “New ix35” – ainda mantém sua competitividade no mercado. Veja abaixo um comparativo com seus principais concorrentes:

COMPARATIVO PREÇOS CONCORRENTES VALENDO

NOVA MOTORIZAÇÃO

O Hyundai ix35 também passou por mudanças embaixo do capô. A central eletrônica do motor 2.0 16V (que é adaptado para ser flex no Brasil) foi alterada para atender às novas metas de emissão da Europa. Com isso, a potência caiu de 178 cv para 167 cv com etanol e de 169 cv para 157 cv com gasolina. Já o torque (força do motor) foi praticamente mantido. Veja abaixo:

COMPARATIVO MOTORES

E foi justamente por manter esse torque na casa dos 20 kgfm que o desempenho do ix35 não sofreu uma queda drástica com a redução significativa na potência – o que pudemos comprovar no test drive organizado pela montadora, durante a apresentação da linha 2016 do ix35 para a imprensa especializada.

ix352016_materiafoto02

Nos quase 100 quilômetros de percurso, o SUV provou ter fôlego suficiente ao enfrentar as vias urbanas e rodoviárias de São Paulo, respondendo com agilidade aos comandos do acelerador. Claro que não chega a ser tão empolgante como um Volkswagen Tiguan – que tem motor 2.0 turbo de 200 cv e preço sugerido de R$ 129.720,00 – mas atende no trânsito do dia-a-dia.

Ajuda na boa condução, a direção com assistência elétrica progressiva com controle de torque – extremamente leve nas manobras e precisa em altas velocidades – e o câmbio automático de seis marchas com opção de trocas sequenciais. Por falar nisso, durante o trecho de estrada, mantivemos o SUV no modo automático, a uma velocidade média de 110 km/h, e o conta-giros permaneceu na casa dos 2.500 rpm, o que proporcionou um rodar confortável e silencioso.

VEREDITO

Apesar das mudanças sutis no visual e da queda na potência, o New ix35 chega com a missão de continuar entre os preferidos do consumidor brasileiro. Apenas no primeiro semestre deste ano foram comercializadas 8.142 unidades do modelo, uma alta de 15,9% nas vendas, quando comparado aos seis primeiros meses de 2014. Se o Grupo CAOA vai conseguir manter ou até aumentar esses números, só o tempo poderá dizer.

*A jornalista viajou a convite da Hyundai CAOA.

Galeria de Fotos

Compartilhe

Deixe o seu comentário